Esqueceram de mim?

Quem é que não assistiu o filme do adorável garotinho que foi esquecido pela família na viagem de Natal? Eu até hoje gosto de assistir, principalmente quando ele fica perdido em New York, cenário perfeito para o Natal.
Mas estou falando de um outro assunto aqui... quem já teve a sensação de que está sendo "esquecida" pelas pessoas pelo simples fato de morar distante?
Há uns posts atrás eu comentei sobre a difícil arte de fazer novos amigos nesta terra. Recebi um conforto enorme com os comentários de vocês, pois tive a afirmação de que não é um problema enfrentado apenas por mim.
O que estou falando neste post é o distanciamento que acontece entre as pessoas que você conhece e tem amizade e que ficaram no Brasil.
Lembro-me que assim que me mudei para os Estados Unidos, recebia em média 40 emails POR DIA, dos meus amigos e colegas querendo saber como andavam as coisas por aqui. Durante o primeiro ano que morei aqui criei uma lista de email com umas 70 pessoas (amigos e conhecidos, claro) e mandava semanalmente notícias da Terra do Tio Sam, o que eu chamava de Diário de Bordo. O pessoal sempre respondia e comentava o email. Isto me dava a sensação de que apesar de estar sozinha aqui nesta terra havia um grupo de pessoas lá, queridas que estavam neste barco comigo, me dando força nos momentos difícieis e também dividindo momentos de alegria.
Bom, com o tempo nem preciso dizer que a lista de 70 pessoas caiu para 12. E que destas 12 apenas umas 3 ainda lêem os meus emails. Antes quanto maior, melhor. Agora algumas pessoas, inclusive pessoas da família, disseram que os emails são muito grandes e eles tem preguiça ou não tem tempo para ler.
O que é que aconteceu??
Durante o tempo em que estive aqui sempre mandei cartões de aniversário, Natal, cartões postais, fiz ligações telefônicas via skype para diminuir a distancia entre eu e as pessoas queridas. Só que eu percebi que todo o esforço que estava fazendo não estava sendo correspondido. Não me entendam mal, eu não esperava em troca o que fazia, mas gostaria pelo menos de que as pessoas me mandasse pelo menos um emailzinho para tentar manter o contato...
Fiquei super decepcionada quando muitas amizades começaram a esfriar, esfriar até praticamente terminar. Uma das minhas melhores amigas que inclusive veio me visitar 2 vezes aqui na Califórnia simplesmente não entra em contato, nem responde email. Afinal, a vida está muito corrida...
Gente, a vida anda corrida para todo mundo, mas sentia que eu era a única desocupada do mundo que tinha tempo de ficar mandando email, ligando, escrevendo...
Sabem o que aconteceu quando eu simplesmente parei de correr atrás. Ninguém sentiu falta. Digo não sentiram falta porque muitos não me mandaram email nem perguntando se estou viva...
Claro que no meio desta multidão de amigos e conhecidos ficaram 2 amigos maravilhosos, que estão sempre me acompanhando, mantendo contado, escrevendo e ligando pra mim (e olha que eu tenho um número online com DDD de São  Paulo pelo skype, então o preço de ligação é local). Mas eu sinto que muitas amizades não passaram a prova do tempo e distância.
Até mesmo as amizades que fiz aqui nos EUA, quando retornaram para o Brasil entraram também neste distanciamento...
Sei que na nossa vida existem ciclos e que com eles muitas pessoas entram e se vão, mas sou uma pessoa que dou extremo valor para amizade. Eu tento carregar comigo as pessoas que eu amo, o máximo que consigo, por isto me dói perceber que não há interesse da outra parte em manter amizade e let it go.
Sei que quando ir ao Brasil, todos os meus ex-amigos que agoram se tornaram apenas conhecidos, entrarão em contato com suas listas de pedidos e irão querer me encontrar para "saber das novidades", mas me pergunto seu eu deveria gastar o meu tempo com estas pessoas.
E por ser este coração de manteiga que valoriza tanto sentimentos como amor, companheirismo, amizade, fidelidade, eu sempre choro quando por um motivo ou outro a playlist do meu ipod toca esta música...

Comments

  1. Que triste isso, paulistana. Vc sabe que minha irmã comentou a mesma coisa? Quando ela se mudou para a Suíça, há 5 anos atrás ela dizia que sempre recebia emails de amigos, mas depois todo sumiram...que coisa! Pq será que isso acontece? pra mim, amigo nào é aquele que a gente precisa encontrar, se falar todos os dias. Eu tenho amigas que não vejo há anos, mas todas as vezes que nos encontramos, parece que a ultima vez que conversamos, foi no dia anterior, sabe? Nada muda, espero que continue assim com essa maior distância. Que linda essa música, vc está certa, os poucos que restaram são seus verdadeiros amigos, e é difícil termos muitos amigos de verdade, geralmente são poucos...
    beijao!

    ReplyDelete
  2. Nossa Paulistana, foi exatamente disso que reclamei la no meu blog (no qual voce comentou).

    Eu ja moro aqui vai fazer 19 anos em Dezembro e no comeco tb, todo mundo mandava carta e mais cartas (naquela epoca ainda nao existia email). Ai com o passar dos anos as pessoas foram sumindo e posso dizer? So sobrou UMA com a qual eu falo todo santo dia ate hoje(a minha melhor amiga).

    De vez em quando ainda tenho contato com outras amigas (nao eh frequente), mas outros desapareceram completamente (inclusive parentes). Se bem que quando fui ao Brasil em 2009 (depois de ter passado 11 anos fora), quase todo mundo (dos meus amigos) se reuniu pra me encontrar e foi gostoso demais!!!

    Mas chateia, sabe? Eu sei que temos a nossa vida, nossos compromissos, mas eu acho que nao custa passar um email de vez em quando. Principalmente quando esses que sumiram sabem me passar "chain emails", mas nao conseguem escrever um "oi".

    So que eu cheguei num ponto que cansei mesmo! Eu sempre fui a que correu atras, tentou manter o elo, mas cansei de ficar insistindo com certas pessoas. Principalmente com pessoas da minha familia que ficaram la (meus pais e minhas irmas moram aqui comigo, entao digo tios/tias e alguns primos).

    Perdi a paciencia mesmo e se um dia quiserem novamente entrar em contato, eu claro que vou responder. Mas nao vou mais correr atras.

    Muito chato e triste isso, mas fazer o que, ne? Se nao tem tempo pra responder uma linha de email sequer, eh porque nao eh importante, entao...

    bjos, Lu

    ReplyDelete
  3. Oi Tacia, oi Lucia!
    Obrigada pelos comentários, as vezes eu fico pensando que apenas estamos mais sensíveis à um comportamento individualista que cresce cada vez mais no mundo inteiro... as pessoas dizem pra mim que se eu estivesse no Brasil, estaria passando pela mesma coisa, mas acho que a distância é um fator agravante no "descaso" das pessoas.
    Você é muito abençoada Lucia com a presença da sua família inteira aqui, a minha mãe veio visitar uma vez, mas não sei quando as minhas irmãs poderão vir me visitar...
    Ainda bem que existem pessoas que entende estes sentimentos!

    ReplyDelete
  4. em, acho que nao pssei por esse choque pois nunca fui muito de trocar emails com os amigos. NO inicio iam muito ao meu facebook e me perguntavam como eu estava sabe? Mas, bem resumidinho. Hoje em dia eles nao perguntam mais como a vida esta por aqui, porque o facebook faz com que pareca que eu ainda estou no Brasil sabe? Quando eles postam fotos eh como se eu tivesse ido as festas. lol

    Alguns poucos tem meu Skype, os que estao la fazem questao de conversar sempre. Mas, como a lista eh minima quase nao uso o Skype, mais com a minha mae mesmo.

    Descaso maior eu sinto pelas pessoas que estao aqui nos EUA que podem estar em contato com voce diriamente, sair juntas e estas sim desaparecem...

    ReplyDelete
  5. Vou te dizer, vc não é a única. Às vezes eu nem mandava email, mandava um link do blog e nem isso a pessoa checava. Porém muitos , mais muitos mesmo sempre viviam me perguntando quando é que eu vinha p/ que eu trouxesse X,Y,Z dos EUA pra eles. Eu fiquei com nojo!

    E qto à essas pessoas, nunca foram amigas!Amizade não acaba por causa de distância ou de schedule.Quando algo é importante pra brasileiro, ele dá jeito.Nós sabemos disso, quando não é, toda desculpa na mente deles é bem-vinda.

    Eu já vivi a decepção dos dois lados: do lado dos brasileiros e do lado dos fluorescentes, então estou escaldada.Amigo mesmo é aquele que dá jeito de manter contato e continuo achando que pessoas não precisam estar no social network pra manter contato, afinal todo mundo tem email.

    Creio que volta para aquilo que falamos: queremos mais por menos.Mais da sua vida, menos do meu compromisso, por isso disponha tudo em um clique. Sad, but true.

    Btw, sexta dá certo, só falta agendarmos um horário.
    Bjos

    ReplyDelete
  6. Eh, passei por isso tb. No comeco senti um buraco no coracao mas depois fui me acostumando.. eu continuo tendo do e levando presente mas eu ja diminui bastante de ser a pateta que eu era...

    ReplyDelete
  7. Gisley, Thabata e Jane, obrigada por dividir a experiências de vocês comigo... acho que com o passar do tempo a gente vai aprendendo a lidar com a situação, não é mesmo?

    ReplyDelete

Post a Comment

Deixe seu comentário, dúvidas, sugestões ou perguntas para a Paulistana na Califórnia!
Seu comentário será lido e respondido assim que possível!
Obrigada!!

Popular posts from this blog

É legal viver ilegal nos EUA?

...

O dia que a professora de espanhol quase enfartou em classe