Posts

Showing posts from August, 2012

"Wake me up when September ends..."

Obrigada a todas que deram opinião sobre a situação dos hóspedes, foi de muita ajuda e muito interessante ler e saber como as pessoas tratam os hóspedes em suas casas e como agem como hóspedes.
A estadia da minha amiga aqui foi muito bom e de uma importância enorme pra mim, mas depois que ela foi embora ficou um vazio.
Aos poucos eu e meu marido tomamos a nossa rotina e me dá tristeza só de pensar que no final de setembro começam as aulas na faculdade, que neste trimestre estarão mais puxadas e serão todos os dias! Não vejo a hora de me formar, esta é a verdade.
Ainda não recebi a notícia que estava esperando no começo de agosto, mas tenho fé que receberei em setembro, assim que eu tiver uma resposta positiva eu conto o que é e a minha saga para conseguir esta resposta.
O post está um pouco melancólico, mas é assim que estou me sentindo no momento. Em breve volto com mais notícias sobre o verão não tão quente do Norte da Califórnia.

A nossa hospitalidade brasileira...

Cresci na periferia de São Paulo. Uma casa modesta, que não tinha (e até hoje não tem) uma sala de estar. Eram 2 quartos, 2 banheiros um corredor e a cozinha. Desde pequena estou acostumada a ter a casa cheia de parentes, primos, amigos dos meus pais. A gente costumava ter uma festa na época do Natal em que grande parte dos meus tios vinham e a gente dançava forró até o pé cansar.
A minha família é grande e como nós brasileiros temos o costume de passar na casa de amigos e familiares sem avisar, a minha mãe sempre fazia mais comida do que necessário nos finais de semana porque era certeza de que alguém iria aparecer (e aparecia!). Foi com ela que aprendi o lema: "A casa não é bonita e é pequena, mas o coração é grande e sempre cabe mais um".
E aí eu vim parar na América.

Gente que choque!!!! A hospitalidade aqui nos Estados Unidos não é nada comparada com a hospitalidade que eu cresci e vivi durante a minha vida com a minha família. Isto é reflexo dos costumes e da cultura a…

Muitas expectativas...

Uma semana cheia de expectativas. E eu só peço a Deus para preparar o meu coração para receber as notícias que estou esperando.

Ahhh... como a grama do vizinho é verdinha!!!

Este post não é sobre jardinagem.
Somente depois de morar nos EUA é que entendi que para se ter uma grama verdinha dá muito trabalho. É preciso regar muito bem a grama durante os meses quentes do ano, cortá-la semanalmente, colocar adubo, às vezes replantar antes do inverno para que ela germine e cresça novamente na primavera. Qualquer pessoa pode ter um gramado bem verdinho, é preciso apenas tomar os cuidados necessários. Leva tempo. Custa dinheiro. Dá trabalho.

Lendo o post da Gisley (Querido Deus, obg por me exportar) esta semana me deu uma vontade de falar sobre um assunto que acho que tem relação com este post e que me fez lembrar de uma época da minha vida em que eu sempre ficava admirando a grama do vizinho verdinha e me perguntava porque o meu tinha aquela grama marrom.

Não gente, eu não ficava invejando a grama alheia, ou o que as outras pessoas tinham. Só que ficava comparando a minha vida com a vida de outras pessoas e ficava tentando entender porque eles tinham coisas que…