Posts

Showing posts from 2014

Retrospectiva 2014

Esperei até o último dia do ano para fazer uma pequena retrospectiva do que aconteceu em 2014.
Pra ser sincera nem estou acreditando que hoje é dia 31 de dezembro e algumas partes do mundo já é 2015.
Ao pensar em 2014 terei um sentimento misturado, porque foi um ano cheio de lutas, muita solidão, tristeza, dor, medo. Mas também foi um ano em que aprendi muita coisa boa, cresci muito e vi muitos milagres acontecerem.
A maneira mais fácil e interessante de fazer um resumo do que aconteceu foi responder ao questionário abaixo, inspirado no post da Cintia contando como foi o ano dela.

 O que você fez em 2014 que você nunca tinha feito antes? Fiquei internada em um hospital por uma semana
Você manteve as suas resoluções de ano novo, e você fará novas resoluções para o próximo ano? Por motivos de forças maiores não pude manter as minhas resoluções para 2014, e vou sim fazer resoluções para 2015. Na verdade eu tento fazer um balanço da minha vida e ver em quais áreas preciso melhorar e traço o…

Os conflitos natalinos...

"It's the most wonderful time of the year!!!"... Se você mora pelas bandas de cá a esta altura do campeonato não consegue mais ouvir o refrão desta música natalina que toda sem parar, em várias versões diferentes no rádio, no shopping, no mercado, até mesmo no meio da rua... as músicas de Natal começam a ser tocadas nos rádios no dia depois do dia de Ação de Graças (este ano foi dia 27/novembro) e se eu não me engano páram no dia 26 de dezembro. - Graças a Deus a Simone não toca nas bandas de cá.
Mas será que este é realmente "a melhor época do ano"? Natal pra mim tem um grande significado porque eu sou cristã, mas isto fica meio perdido por aqui, afinal, a única coisa que o povo pensa é comprar. Comprar, comprar, comprar, comprar, comprar. Hoje a muito contra-gosto fui ao shopping devolver uma roupa que veio do tamanho errado e decidi ir às 10h da manhã, assim que o mesmo abrisse pois teria poucas pessoas. E qual foi a minha surpresa quando cheguei e o estacio…

A Bolha do Vale do Silício...

Sempre digo ao meu marido que nós vivemos numa bolha, afinal, as características econômicas, sociais e culturais daqui não dá para comparar com outras regiões da Califórnia, quem dirá dos Estados Unidos.
Às vezes recebo emails de pessoas que querem saber um pouco mais sobre como é a vida aqui, custo de vida, se vale a pena pegar uma passagem e "vir tentar a vida" por aqui. Esta é uma pergunta tão, mas tão difícil de responder... depende de tanta coisa, depende tanto da pessoa, do que ela quer, de como vive, de como consegue se adaptar...
O que sempre digo é que a realidade aqui não é tão cor-de-rosa como as pessoas pintam. A televisão brasileira ainda vende demais o sonho americano, que infelizmente, tem morrido até mesmo para muitos americanos. E é preciso tomar muito cuidado com o que se lê por aí na internet e do "amigo do tio do primo do vizinho do meu cunhado", porque existem pessoas bem sucedidas aqui sim, brasileiros que encontraram o seu lugarzinho ao Sol p…

São Paulo...

Então nos encontramos novamente. Fazia apenas 1 ano e meio que tínhamos nos visto, depois de longos anos separadas.
Em minha memória haviam doces lembranças da época em que fazíamos parte da vida uma da outra. Dividimos tudo até os meus 25 anos de idade, quando parti. Saí dela, mas ela não saiu de mim. Para onde fui levei comigo o que aprendi passeando por suas ruas, sempre com um olhar desconfiado e um passo apressado. O céu cinza nunca me incomodou. Nunca tinha reparado no seu forte cheiro de gasolina misturado com poeira. O trânsito, sua marca registrada, nunca me preocupou ou irritou. A violência tão presente nos noticiários, nunca impediu que saísse de casa.
Mas São Paulo mudou. Ou será que fui eu que mudei tanto assim?
Tudo pareceu mais caótico, mais cheio, mais triste, mais cinza.
Pela primeira vez, me senti perdida mesmo passando por ruas tão familiares.
Era tanto barulho, tanta gente que mal conseguia escutar os meus pensamentos e o meu coração.
Senti-me solitária, senti vont…

Bem-vindo à terra do intolerante à lactose, gluten, ovos, vegano, vegetariano...

Se você tem algum tipo de restrição alimentar ou segue uma dieta específica a Bay Area é um dos melhores lugares do mundo para se morar. As pessoas respeitam e fazem de tudo para acomodar restrições alimentares sejam elas por conta de problemas de saúde ou apenas estilo de vida ou adotadas por questões religiosas.
Vou ser bem sincera que eu nunca tinha pensado muito sobre este tipo de coisa até ter me mudado para os Estados Unidos. Cresci numa casa onde a comida era posta no prato e se você quiser comer, comia, senão ficava sem comer. Cada uma das minhas irmãs tinham uma determinada preferência, como por exemplo a minha irmã mais nova não toma leite ou come nada que venha na forma de creme como strogonoff, requeijão, etc. Pra mim, aquilo era uma frescura, mas a gente sempre respeitou os gostos dela (apesar de quando crianças sempre tentar dar uma forçadinha pra ela comer estas coisas, até perceber que não tinha jeito, ela não comia e pronto). Nunca tinha conhecido uma pessoa que era p…

Era onde queria estar...

Um dos meus lugares favoritos em San Francisco - Baker Beach


Walk to End Lupus San Francisco 2014

Image
Hoje, pela primeira vez, participei de uma caminhada com uma causa - o de conscientização da Lupus. Tinha prometido para mim mesma quando estava internada no começo do ano que se minha saúde permitisse, eu estaria no Golden Gate Park participando desta caminhada.
Estava esperando um dia cinzento e frio, mas o dia foi lindo! O clima era bem caloroso e tinha em torno de umas 2.000 pessoas. Ao olhar aquelas pessoas fiquei contente que haviam muitos engajados na causa de angariar fundos para pesquisas que levem a descoberta da cura desta doença e de melhores tratamentos para os pacientes - já que todos disponíveis atualmente são altamente tóxicos.
Eu e minha amiga terminamos a caminhada de 5km em mais ou menos 2 horas, já que a gente ia caminhando tranquilamente, tirando várias fotos e aproveitando o dia.
Abaixo gostaria de compartilhar um pouco do evento...





Eleições presidenciais em San Francisco

Image
Domingo estava um dia lindo em San Francisco. Um pouco quente demais para o meu gosto, mas o dia perfeito de verão - comuns nos meses de setembro/outubro aqui na região.
Acordei super animada para ir para o Consulado votar e fui pra lá sem pressa alguma pois achei que seria bem movimentado mas tranquilo.
Estacionei na estação de metrô mais próxima de casa e fui para o centro de San Francisco de BART, já que tem uma estação bem próxima do consulado. Eu e o meu marido fomos caminhando tranquilamente, até eu chegar na rua próxima do consulado e ver a fila G-I-G-A-N-T-E que dava volta no quarteirão!
Era mais ou menos meio dia e o meu marido falou para eu desistir, mas não tinha como! Já estava ali! Tentei animá-lo dizendo que o ato de votar em si não demora mais do que alguns segundos e lá fomos para a fila... 1h30min depois nós conseguimos entrar no prédio para pegar o elevador e ir até o terceiro andar, onde fica o consulado. A fila era para entrar no prédio e eles foram bem organizados…

Carmel-by-the-Sea ... a cidade que conquistou meu coração.

Image
Existe uma pequena cidade litorânea ao Sul do Vale do Silício chamada Carmel-by-the-Sea que é uma cidade que eu amo e nunca me canso de visitar.
Existem na cidade pelo menos duas praias - (Carmel Beach e Carmel River State Beach) que para ser sincera não existe nada de espetacular. A areia é branca e bem fofinha, o Oceano como sempre muito, muito gelado. Já tive o prazer de sentar por algumas horas olhando o mar e ver golfinhos nadando ou lontras marinhas.
A região do centro da cidade é constituída de muitas lojas de arte e joalherias e o único shopping a céu aberto possuem lojas mais caras também. Há vários restaurantes e cafés, mas todos independentes porque existe uma lei na cidade que proibe franquias.
O charme da cidade está exatamente aí, porque as casas e hotéis são a maioria com fachadas de pedras e as árvores do tipo Cypress dão um charme a mais para a região.
Como estamos falando do litoral Norte da Califórnia, não espere dias quentes para aproveitar a praia, pois no verão o…

Chegou a hora da verdade! - Será?

Apesar de não morar no Brasil há muitos anos, continuo acompanhando de perto - da melhor forma possível - o que anda acontecendo por lá. Converso com amigos e com a família e todos são unânimes em dizer que as coisas estão indo de mal a pior...
Quando ligo a televisão e vejo as notícias dos escândalos de corrupção o meu estômago revira. Fico pensando como e quando é que as coisas irão finalmente mudar, e lembro que as eleições estão apenas há 1 semana de distância.
É ali, naqueles segundinhos apertando os botõezinhos da urna que as coisas podem e devem mudar. Mas quantas vezes nós vamos até o local de votação com a maior má vontade do universo, sem esperança alguma, com o sentimento de que estamos apenas apenas cumprindo com uma obrigação e que nada vai mudar?
Não me envolvo em discussões políticas e nem defendo ninguém a ferro e fogo. A política no Brasil é tão complicada, tão ineficiente! Já conheci pessoas do bem que tentaram fazer diferença no meio político e desistiu no caminho p…

As vidas de uma expatriada na América

Durante o tempo em que moro nos Estados Unidos, passei por experiências bem diferentes como expatriada. Se for para colocar status imigratórios eu já fui intercambista (Au Pair), estudante e agora residente permanente. Eu jamais imaginei quando cheguei nesta terra que 7 anos se passariam e eu continuaria aqui como uma imigrante. E não tinha a menor idéia de como o sistema de imigração dos Estados Unidos é enrolado, complicado, subjetivo e lento. Muito lento.
Tem gente que acha que aqui tudo funciona bonitinho, afinal, aqui é os "States", mas basta conversar com alguém que passou pelo processo de imigração neste país pra saber que absolutamente nada é preto no branco. Há muitos, muitos tons de cinza envolvidos e são mais frequentes do que se imagina, por isto que eu não me intrometo em dar opinião sobre o processo imigratório de ninguém. Eu passo as informações que sei, dos processos que eu passei e deixo que a pessoa que está interessada em vir pra cá correr atrás das inform…

O sabor do Brasil...

Incrível como a nossa relação com comida não é apenas algo necessário para mantermos o bom funcionamento do nosso corpo. Este final de semana assisti um filme muito bom com o meu marido chamado "The hundred-foot journey" que fala sobre o encontro de culturas/comidas diferentes. Quem tiver a oportunidade de assistir, eu recomendo e muito!
Mas uma das cenas mais bonitas do filme e que me fez chorar muito, foi quando o chef de sucesso estava saindo do seu restaurante famosíssimo onde ele cozinhava comidas bem sofisticadas e encontrou um colega de trabalho comendo uma comida típica do pais deles e este compartilha da sua comida. O famoso chef então começa a comer e imediatamente ele começa a lembrar de coisas que aconteceram no seu passado e o seu colega diz: "Cada bocado te leva pra casa, não?".
Ahhh, só quem mora longe de casa sabe o significado desta frase... às vezes dá uma vontade louca de comer algo que às vezes a gente nem dava muita bola quando morava no Brasil…

Ninguém

Hoje acordei com vontade de cantar música bem alto em Português.
Resgatei o meu Ipod velhinho, sincronizei com o computador e pluguei no carro. E cantei alto algumas músicas do Skank, Legião Urbana, Ira!, Pitty, Paralamas do Sucesso... ahhh que delícia cantar aquelas melodias tão conhecidas e tão cheias de memórias...
E aí eu cheguei na playlist da Maricel Ioris, uma cantora que conheci através de uma amiga brasileira... E escutei a mesma música, uma, duas, três, quatro, cinco vezes... como consegue traduzir bem em palavras e melodia o que estava na minha cabeça, no meu coração...


Ninguém - Maricel Ioris


Aquele que corre precisa que alguém o espere, que alguém o aguarde
Aquele que não vê precisa que alguém o guie, que alguém o ampare
Aquele que ama precisa da sua musa e do seu desejo
Aquele que dorme precisa que guardem silêncio e falem mais baixo
Aquele que ensina precisa que olhem, que ouçam e que o indaguem
Aquele que trabalha precisa que o motivem e o paguem
Aquele que guia precisa…

Você vai sair dessa...

Image
Às vezes esta frase não traz nenhum conforto porque geralmente vem de alguém que simplesmente não sabe o que dizer pra você, provavelmente quando você está enfrentando um problema ou um obstáculo na vida. Num naqueles momentos onde a dor é maior do que a alegria de viver, o desespero é maior do que a esperança de que dias melhores virão. Escutei esta frase várias vezes, especialmente nos últimos meses. Eu sei como é, não são todos os dias que acordo feliz e cantando louvores com o que vejo. Porém, sexta-feira na cadeira do hospital, olhando ao meu redor e vendo outros pacientes a capa do livro com esta frase “Você vai sair dessa.” fez sentido pra mim. Fechei os meus olhos e me vi sozinha no leito de hospital desejando apenas um banho quentinho. Também me vi na minha própria cama, no escuro desejando apenas ter forças para caminhar lá fora, sair de casa e fazer as minhas atividades rotineiras como limpar, dirigir, fazer compras no mercado. Estou num lugar maravilhoso agora? De forma …

Quando é preciso deixar partir...

A lição mais difícil que tive que aprender na vida foi deixar pessoas partirem.
Sabe aquela famosa metáfora de que nossa vida é um trem e que pessoas entram e saem em determinadas estações? Pra mim, os meu trem se assemelharia ao metrô de SP na estação da Sé em horário de pico. Abarrotado. E mesmo assim, não queria que ninguém saísse.

Pois bem. Desde muito jovem eu me agarrava demais às pessoas. Sofria horrores por paixões não correspondidas. Por anos! Curei-me da minha primeira paixão - que foi não correspondida depois de uns 4 anos de rejeição após me apaixonar e ser rejeitada novamente e ficar sofrendo por mais uns 2 anos. E assim por diante. Gastei grande parte da minha juventude sofrendo porque quem eu gostava não gostava de mim. Mas eu tinha os meus amigos. E isto acabava compensando tudo, certo? Errado.

Por muito tempo na escola eu fui odiada pelos meus colegas porque era a CDF, a chata puxa-saco da professora (mesmo não sendo puxa-saco coisa nenhuma) que sempre tirava notas bo…

E a vida volta ao seu ritmo normal...

Adoro receber visitas em casa. Sempre gostei de reunir amigos em casa, fazer comida gostosa, preparar passeios, dar uma de guia turística, sentar no sofá por horas e horas e horas e horas a fio e conversar até altas horas da noite. A minha família é grande, então estava acostumada a sempre ter alguém aparecendo em casa sem avisar e a minha mãe recebendo a todos com alegria e sempre alguma coisa pra comer. Mas ter visitas em casa não tem sempre o lado bom e bonito, tem o lado ruim também. É extremamente cansativo, porque você corre de um lado para o outro o tempo inteiro para ter certeza de que todo mundo está bem alimentado, confortável e feliz.
Pois bem, nas últimas 2 semanas a família inteira do meu marido (pais, irmã e 2 sobrinhos) ficaram aqui em casa conosco, foram bons dias por um lado, mas extremamente cansativos e estressantes. Como ainda não estou 100% recuperada da crise de Lupus, acabei não aproveitando tanto a presença deles quanto gostaria e até fiquei um dia de cama bem …

Turistando por San Francisco - Pier 39

Image
Às vezes me dá uma vontade de dar uma de turista e vou para San Francisco para os lugares mais frequentado por visitantes da cidade. O Fisherman's Wharf é um destes lugares.
Não existe nada de especial naquele lugar, pra ser sincera... é um ponto bem turístico da cidade com vários restaurantes e lojas, mas gosto de ver o movimento e observar as pessoas entrando e saindo das lojas e restaurantes e imagino a impressão que elas estão experimentando ao passar por lá pela primeira vez. Sempre está muito cheio e por este motivo geralmente eu e o meu marido optamos em ir de trem até a Caltrain Station e fazemos a longa caminhada até o Pier 39. Deve ter mais ou menos uns 5km de extensão, mas não dá para sentir porque é plano e ao lado da água, é um calçadão enorme, então nem atravessar rua precisa. É uma caminhada tranquila e divertida, mas se a pessoa não quiser caminhar, pode pegar um trenzinho que leva até a Embarcadero e de lá pegar um trolley que leva até o Pier. A passagem de ônibus…

Eu queria tanto viajar...

Eu fui mordida pelo bicho da viagem sem saber. Desde quando eu me entendo por gente.
Ficava sempre deslumbrada com as aulas de geografia/história e imaginava na minha cabeça ver aqueles lugares ilustrados nos livros ao vivo e a cores. Um dia. Este dia parecia tão distante... enquanto isto eu viajava assistindo o Globo Repórter. Tanta coisa interessante, tanta coisa diferente, tanta coisa para se aprender...
E foi por causa desta vontade de viajar e conhecer que eu me dediquei ao máximo para aprender inglês, como já falei anteriormente.
Mas viajar era muito caro, coisa de gente rica. Fiz pouquíssimas viagens enquanto estava no Brasil, uma para a cidade natal dos meus pais na Bahia e outra para Vitória - ES. Parece uma vergonha mas durante a minha vida inteira só fui uma vez para o litoral paulista, culpa da nossa massante rotina trabalho-escola-casa e a falta de dinheiro...
E aí chegou a oportunidade que tanto esperei e me preparei.... a viagem para fora do Brasil. Para conhecer cultu…

Faça algo grandioso ou não faça nada

Ultimamente tenho visto nas mais diversas mídias - jornais, telejornais, websites, blogs, livros, vídeos - histórias de pessoas que trazem inspiração para a nossa vida. Elas ajudam pessoas desconhecidas a enfrentar problemas reais de forma concreta e grandiosa - fazem arrecadação de dinheiro ou alimentos, desenvolve projeto para pessoas carentes, etc. etc.
Geralmente só aparece na mídia quando há um impacto muito grande - como o jovem britânico Stephen Sutton que arrecadou mais de 5 milhões de libras (o equivalente a uns 15 milhões de reais) para uma instituição que cuida de adolescentes com câncer. Através da mídia social e de sua comovente história de luta contra o câncer (ele acabou falecendo no início de maio), recebeu ajuda de muitos desconhecidos e pode ajudar muitas outras pessoas. O que ele fez é louvável e invejável.
Mas o que eu e você podemos fazer diante desta história?
Acho que todas as pessoas no planeta desejam encontrar o seu propósito, a sua missão aqui neste mundo. N…