Quase um mês depois...

Quase um mês que escrevi o último post, com a mente totalmente confusa em São Paulo.
Fiquei esperando a poeira baixar, os pensamentos voltarem para o lugar, conclusões serem feitas mas nada disso aconteceu durante este um mês de ausência daqui.
Assim me sinto em casa...
Vontade de escrever não faltou, eu juro. Escrever até me ajuda, mas desde que voltei pra casa dia 17 deste mês a minha vida parece que entrou numa correria sem fim.
Depois de 3 semanas em São Paulo eu estava pronta para voltar pra casa. E não foi nada demais que aconteceu por lá, mas estava cansada de viver a vida da minha família por lá. Engraçado como é possível se sentir totalmente deslocada de um lugar tão familiar... Até tentei durante este período encontrar alguns amigos e ser turista pela cidade, mas a única coisa de turista que fiz foi visitar um dos meus lugares favoritos da cidade, o Museu Paulista (popular Museu do Ipiranga) e ir ver o famoso parque da Independência logo à frente. Confesso que os meus olhos se encheram de água quando vi aquela bandeira enoooorme do Brasil voando ao vento naquele dia quente em São Paulo. A minha mãe diz que é coisa de gente que mora fora, não sei. Outra coisa que sempre procuro fazer quando estou na cidade é pisar naquela calçada com o mapa do Estado, me dá uma sensação real de que estou "em casa". Tive também a oportunidade de ir "visitar"(dar a volta pelo lado de fora e entrar na loja oficial) a nova casa do Corinthians, o famoso Itaquerão. O estádio é enorme e muito bonito, foi uma pena não poder visitar o lado de dentro, mas o meu pai ganhou o dia dele e eu também gostei muito do passeio. Da próxima vez prometi pra ele que iríamos assistir um jogo no estádio juntos. Os outros passeios ficaram para outra oportunidade. E as impressões da cidade e das pessoas prometo que escrevo com mais calma depois.


Monumento da Independência em frente ao corrégo do Ipiranga
Museu do Ipiranga

Itaquerão
Retornar para casa foi ótimo, mas a viagem foi mais cansativa do que o de costume. Da porta da casa da minha mãe até a minha casa foram praticamente 24h de viagem, entre conexões, aeroportos e viagem de carro. Pela primeira vez na minha vida encontrei uma figura pública no aeroporto, quer dizer a minha irmã viu e apontou e eu sem-vergonha fui lá tirar foto. A senadora Marina Silva, ex-candidata à presidente da república. Ela estava falando ao telefone e foi muito gentil em dar uma pausa na conversa e ir falar comigo e tirar foto, que esperava à uma certa distância dela.

Meu marido estava feliz em me ver no aeroporto e eu fiquei mais contente ainda em revê-lo. Ao contrário do que muitos pensavam no Brasil, retornei para uma casa limpa, marido bem-nutrido e cesto de roupa sujo vazio. Todo mundo pensou que o coitado iria morrer de fome e a casa estar uma zona, afinal, ele é homem e ficou sozinho por 2 semanas. Tsc,tsc,tsc...

Ao entrar na loja de departamentos daqui percebi que o tempo tinha passado e eu "perdi" uma estação do ano. Quando fui embora os doces para o Halloween estavam por toda a parte e agora já tem decoração e coisas para o Natal por todos os lados. Inclusive ontem, Dia de Ação de Graças, algumas rádios começaram a tocar  músicas de Natal sem parar, 24h por dia. E eu já não aguento mais ouvi-las. Pelo menos não tem a Simone cantando "Então é Natal...":-)

Por falar em Dia de Ação de Graças, ontem o jantar foi aqui em casa e convidamos um casal para celebrar este dia conosco. Tudo muito informal e descontraído e dentro do coração uma pontada de tristeza porque estamos curtindo os últimos momentos juntos, já que eles estão com viagem marcada de mudança para o Brasil.

Hoje é a famosa Black Friday e passei o mais longe possível de lojas e shoppings. Não há nada que eu precise comprar de imediato e sinceramente, prefiro manter a minha sanidade mental e ficar longe de filas e brigas por lugar para estacionar em troca de descontos.  Tem pessoas fazendo compras desde de manhã e madrugada, então o humor de muitos não estão lá os melhores também. Uma coisa que nunca entendi neste país como dois dias tão antagônicos podem fazer parte da mesma celebração. Um dia agradecer pelo o que se tem e no outro se matar para comprar coisas que muitas vezes não é necessária...

Estou animada para as programações e tradições de Natal aqui da região. Semana que vem pretendo ir visitar San Francisco e ver as duas árvores de Natal da cidade, a da Union Square e do Pier 39. É uma pequena tradição que eu e meu marido mantemos há alguns anos. Também visitamos a famosa Eucalyptos Street, uma rua na cidade de San Carlos onde as casas são decoradas com iluminação de Natal pra valer.

A coisa que mais tenho aproveitado é o friozinho gostoso que tem feito por aqui e as cores maravilhosas das folhas das árvores que ainda não caíram. O outono é uma das minhas estações do ano favoritas aqui na Califórnia e parece que este ano a natureza caprichou e há tanta cor por todos os lados que uma simples volta pelo bairro me deixa muito feliz.





Comments

  1. Que gostoso ler esse seu post. Bom ler sobre suas impressões de coisas diferente. Bom te ver aqui de novo, tb.
    xx

    ReplyDelete
  2. Esta época é mesmo a mais linda... é a época que eu sinto mais falta de lá também, da "minha" NY... Ai ai

    ReplyDelete
    Replies
    1. Nem me fale de NY nesta época de Natal que eu fico homesick... não existe lugar mais mágico no mundo para estar...

      Delete

Post a Comment

Deixe seu comentário, dúvidas, sugestões ou perguntas para a Paulistana na Califórnia!
Seu comentário será lido e respondido assim que possível!
Obrigada!!

Popular posts from this blog

É legal viver ilegal nos EUA?

...

O dia que a professora de espanhol quase enfartou em classe