Posts

Showing posts from February, 2016

Só daqui a 4 anos...

29 de fevereiro.
Acho que este dia tinha que ser feriado, o dia em que você tem a liberdade de fazer o que quiser, o que mais gosta neste mundo, já que é um presente ter um dia extra no ano inteirinho pra você.
Pra mim e pra maioria das pessoas, foi um dia comum. Um dia extra de rotina, trabalho, escola, coisas normais.
Lembro que tinha uma colega de classe que nasceu neste dia e eu morria de dó imaginando que ela só tinha aniversário a cada 4 anos, deve ser uma coisa muito complicada pra uma criança lidar...
Diz a lenda na Europa, principalmente na Irlanda do Norte que hoje é o único dia em que a mulher pode pedir o homem em casamento e que se ele recusar, precisa ressarcir a moça e aí o ressarcimento vem de acordo com a lenda e  o país...
Hoje entre uma aula e outra entrei no Periscope e assisti lá de longe, em Belfast na Irlanda do Norte show inaugural do tour 2016 da Adele. Fico muito agradecida pela boa alma que estava lá pertinho do palco e estava mostrando ao vivo o que estava …

Não sou e nunca serei matadora de sonhos...

Estes dias recebi um comentário de um anônimo falando sobre o post que tem sido disparado o mais acessado aqui no blog chamado É legal viver ilegal nos EUA? que eu era apenas mais uma no meio de tantas pessoas dizendo o mesmo blábláblá de que a vida de imigrante não é fácil e que não vale a pena e que viver na situação atual (principalmente em São Paulo) é pior do que todas as dificuldades que possam ser encontradas aqui nos EUA.
Tudo nesta vida é tão relativo... o que eu acho que vale a pena talvez não seja a mesma coisa que outra pessoa... eu não encorajo ninguém a ficar ilegal nos EUA porque EU não acho que vale a pena mas existem muitas pessoas que vieram e vivem aqui por anos nesta vida e não trocariam por nada.
Mas muitas vezes as pessoas que vem pra cá e ficam ilegais ou indocumentados (o politicamente correto a se dizer hoje em dia) não contam o outro lado da moeda, que é perder de certa forma a liberdade de poder estar com a família, viajar para fora do país, muitas vezes ter…

Só mais um mês...

Alguém aí acredita que já estamos caminhando para o finalzinho do segundo mês do ano?
Ainda bem que este ano temos um dia extra! Uhuuu!!
Sentei para escrever uma dezena de vezes mas quando tinha inspiração, não tinha tempo disponível e quando tinha tempo disponível... na verdade isso é que tem faltado mesmo, o tal do tempo disponível...
Graças a Deus pelas faculdades que tem trimestres e não semestres como a minha. Verdade que os trabalhos e provas parecem se amontoar um em cima do outro e é preciso ter disciplina e não deixar as coisas para depois para que elas não se acumulem, mas quando você tem uma aula terrivelmente chata sabe que só precisa aguentar 3 meses!
A minha aula de história é a melhor, principalmente porque o professor sabe o que está falando! A de geografia é um tédio total, apesar do conteúdo ser muito bom, a professora não tem confiança em passar o conteúdo e enche a gente com vídeos e trabalhinhos em grupo pra pesquisar no celular durante a aula (Eu odeeeeio) a aula…

9 years ago...

9 anos atrás eu tinha 2 malas, 200 dólares no bolso, um bicho de pelúcia nas mãos e muitos sonhos dentro do coração. Não tinha a menor idéia de quem iria encontrar e do que iria viver.
Era uma manhã gelada de fevereiro quando aterrissei no aeroporto JFK em New York. Tudo era lindo, tudo era diferente. Tudo era exatamente como nos filmes...
Aquela jovem amadureceu e viveu muitas coisas ao longo destes anos. Aquele lugar encantador, tão diferente e misterioso virou um lugar muito bem conhecido, acabou tornando-se o meu lar.
Eu queria ganhar o mundo e ganhei muito mais do que isso. Ganhei a minha liberdade, independência e o amor da minha vida. Ganhei uma nova língua, novos amigos e um lar.
Mas durante estes anos perdi muitas coisas também, o nascimento da minha sobrinha, a formatura da minha irmã mais nova. Perdi amigos, festas, casamentos, nascimentos, enterros...
Aos poucos as pessoas que ficaram continuaram suas vidas sem a minha presença.
E aos poucos deixei de querer viver em dois …

O dia em que meu médico chorou

Eu tenho um respeito enorme por profissionais de saúde. Sempre tive. Mas depois que fiquei doente, vi enfermeiras e médicos como anjos e heróis que salvam vidas diariamente. E por ter esta visão de vez em quando esquecemos que eles também são seres humanos, com família, sentimentos e não são perfeitos.
Posso dizer que sou tremendamente abençoada com o time de médicos que tenho cuidando de mim. E é time mesmo, 5 médicos que vejo frequentemente desde que fui diagnosticada com Lupus.  O primeiro deles foi o nefrologista que me deu as más notícias e começou o tratamento dos rins. Tenho um carinho enorme por ele, e já discutimos e rimos muito no consultório durante estes últimos 2 anos de tratamento.
Ontem eu não precisei de acompanhamento e de uma cadeira de rodas pra ir ao consultório. Fui dirigindo sozinha e cheguei dando oi pra todo mundo no consultório. Ainda não me conformo é claro, com o fato de ser a paciente mais jovem que ele tem, sempre tenho a impressão de que não deveria estar…