Quando a tão esperada férias vira dor de cabeça...

Preciso muito ouvir conselhos de pessoas que moraram no exterior e que voltaram de férias ao Brasil. Principalmente quando retornaram a primeira vez e já explico o motivo...

Como mencionei num post anterior devido a motivos burocráticos com visto não pude ir ao Brasil desde que cheguei aqui. Nisto se passaram 6 longos anos... queria ter pego o avião no dia seguinte do recebimento do meu green card, mas precisamos fazer um longo planejamento para a tão esperada férias.
Na minha inocência e no auge da minha alegria enviei email para os amigos mais próximos e as pessoas que acompanharam ao longo dos anos a minha saga, dizendo quando estaria em São Paulo. E aí os problemas (mesmo que no bom sentido) começaram. Não terei disponibilidade para passar um tempo de qualidade com todas as pessoas que querem me ver. Muitos com grande carinho convidaram para jantar, passar um dia na casa, mas será praticamente impossível por conta dos dias limitados e dos programas que já tinha feito com a minha família.
E aí eu fico me sentido culpada por achar que não vou conseguir dar atenção pra todos. E o marido fica desesperado tentando me consolar, dizendo que não será a última viagem ao Brasil e que haverão outras oportunidades...
O pior de tudo é o seguinte: pessoas que durante estes 6 anos nunca se importaram em mandar email, ligar no skype pra saber como estava, até mesmo deixar um recadinho no facebook e agora dizem que eu não posso fazer a desfeita de não encontrar com eles. Pra vocês terem uma idéia, uma querida amiga muito bem intencionada resolveu fazer uma "reunion"com algumas pessoas que estudaram comigo no ginásio! ou seja, não tenho notícias ou não falo com estas pessoas há pelo menos 20 anos! E ela já deixou bem claro que se eu não for, não terá o tal do encontro. Quando disse a minha disponibilidade ela simplesmente disse que não tenho obrigação nenhuma de ir e nem deixou eu explicara minha situação e desligou o bate papo na minha cara. Fiquei super triste...
Sei que deveria estar suuuuper alegre com esta oportunidade e com tanta gente querendo me ver, mas estou com uma confusão de sentimentos muito grande, porque no meu dia a dia estas pessoas não estão presentes então eu sinceramente não entendo esta vontade e necessidade enorme de me ver...
Se eu pudesse e tivesse tempo, teria o maior prazer, mas não quero e não posso sacrificar o pouco tempo que tenho com a minha família, por outro lado não quero menosprezar a consideração que as pessoas tem por mim...
Enfim, hoje fiquei muito chateada com este assunto e gostaria muito de ouvir a opinião de vocês em relação a isto. A cada dia que se aproxima da viagem a minha ansiedade e nervosismo aumenta, pelo mix de emoções de voltar a minha cidade natal, rever as pessoas que eu amo mas também por conta deste stress...
Desde já agradeço os conselhos e a ajuda!

Comments

  1. Uhn... isso acabou de acontecer comigo! Acabei de voltar de Sao Paulo e passei por situacoes parecidas com essa ...tinha pouquissimo tempo e nao conseguiria ver todo mundo do modo que gostaria. A melhor manaeira que achei de resolver isso foi eu mesma organizar uns encontros e chamar as pessoas "do mesmo bloco". Por exemplo, organizei um churrasco na casa dos meus pais e convidei os meus amigos da faculdade, fiz uma "noite da pizza" na casa dos meus pais e chamei o lado da familia da minha mae e minha tia paterna organizou um almoco e chamou todo o lado do meu pai... Muitos nao puderam ir, mas eu me senti em paz de, pelo menos, ter feito o esforco de encontrar a todos. Uma amiga minha me convidou pra jantar na casa dela e eu fui sincera com ela dizendo que preferia marcar num restaurante porque queria chamar mais pessoas e que elas nao se sentiriam a vontade de ir na casa dela, ja que nem a conheciam direito. Ela entendeu perfeitamente. Nao se estresse com isso! Curta a sua familia e os seus amigos de verdade, aqueles que durante todo o tempo que vc ja esta fora, estiveram presentes na sua vida... Esses dias de volta ao Brasilf foram muito preciossos pra mim e, tenho certeza, que assim serao pra vc...

    ReplyDelete
  2. Oi, acabei de ler um post legal no blog: Madona stolen my style.
    Achei bem interessante a forma de pensar da dona desse blog. Visita lá e quem sabe vc decide como agir nesse caso de férias no Brasil.
    Bjs

    ReplyDelete
  3. Oi Eliana!

    Gostei muito do seu blog... e já estou te seguindo!

    Viu, em relação a sua visita ao Brasil, eu particularmente não acho que vc deva se sentir culpada por não ter tempo de visitar ou passar o dia com todos... eu acho que vc deve dividir o seu tempo e explicar para as pessoas que será uma visita rápida e por esse motivo não poderá dar atenção 100% para todos. Se eles realmente te amam de verdade, com certeza vão te entender...

    Faça da sua vinda ao Brasil um momento de prazer e de alegria e não de tortura e siga o que o seu coração mandar!esta é minha opinião...

    Espero que você faça uma excelente viagem e consiga administrar o seu tempo da melhor maneira possível :)Ahhh! E não esqueça o guarda chuva....;)

    Bjs carinhosos

    ReplyDelete
  4. Olha, das primeiras vezes que voltei ao Brasil depois que vim morar fora, foi assim mesmo.Toda vez q voltava rolava reunião de turma da escola, faculdade, pessoas que mal falavam comigo qdo eu estava aqui, nem pra mandar um feliz aniversário ou feliz natal, mas mesmo assim, eu dava valor a esses encontros só que fui percebendo que as vezes deixava de passar tempo com a família para ficar com pessoas que mal se comunicavam comigo qdo eu estava fora. Depois de 10 anos fora, virei gato escaldado e agora só fico com a família e quem quiser mesmo me encontrar que faça o mínimo esforço pra isso acontecer. Os amigos mais próximos, esses sempre arrumam tempo pra gente e estão sempre em contato, principalmente via facebook e skype (hoje em dia não tem mais desculpa), mas comecei a ser mais seletiva com o meu tempo e com quem merecia gastá-lo. Pra vc ter idéia, voltei do Brasil tem pouco tempo e só 2 amigas. O resto do tempo dediquei a família, que é a minha prioridade absoluta e quer saber o que? Foi a melhor coisa que eu fiz e com certeza farei de novo nas próximas vezes.
    Boas férias pra vc e boa viagem!
    Bjs

    ReplyDelete
  5. Te entendo...família do marido é assim (e olha que nós vamos ao Brasil todo ano...) A minha sugestão é a seguinte: TAKE CHARGE! Controle a situação...que tal vc organizar uma festinha/get-together (uns salgadinhos no play do prédio dos seus pais, no quintal, um churrasco, etc...nada muito extravagante para não gastar muito...ou vc pode até chamar para uma pizzaria, barzinho, mas sem vc precisar pagar) Aí vc pode convidar TODO MUNDO e matar todos esses coelhos com uma cajadada só ;)
    Em geral, acabamos marcando uns 2-3 "eventos" assim quando vamos ao Maranhão (marido é de lá). Marcamos um churrasco ou então uma reuniãozinha em pizzaria para a família do marido e chamamos TODO MUNDO! (obs: churrasco a gente paga, mas pizzaria é cada um por si...ainda não ganhamos na loteria, né?!) e também marcamos um encontro com TODO MUNDO do colégio em um bar (novamente, cada um paga sua própria conta). Assim, conseguimos encontrar bastante gente, de modo eficiente, sem gastar muito tempo.
    Tem o ponto negativo que, pelos grupos serem grandes, não dá para ter "papo-cabeça" com cada pessoa, mas as pessoas mais íntimas a gente sempre acaba vendo em outras circunstâncias...(seja num jantar mais íntimo, num passeio pela praia, etc...)
    O truque mesmo é VC ter o controle. E nada de sentir culpa! (ou vc acha que as pessoas que NUNCA falam contigo sentem culpa por não fazê-lo?! ;)
    Beijinhos!

    ReplyDelete
  6. O jeito é vc educadamente dizer "sinto muito, mas o tempo é curto e eu vou passar com a minha família/etc."

    Antes de voltar de vez, sempre que eu vinha de férias, avisa apenas aquelas pessoas que eu gostaria de ver, que eu continuei mantendo o contato mesmo quando longe, pessoas que se importam comigo... não dá para vc tentar incluir num tempo que já é bem curto, um monte de gente que não tá nem ai para vc, e que provavelmente só quer tiver mais por curiosidade para saber da sua vida.

    bjs

    ReplyDelete
  7. Olha agradar a todo Mundo é mesmo impossivel...amigos de Verdade, que se preocupam com seu bem estar, te entenderāo,respeitarao seu tempo com sua familia....Os que não entendre em isto não são amigos, podem ser admiradores ou curiosos...não se Sinta culpada não, faca o que der e pronto....

    ReplyDelete
  8. Eliana entendo PERFEITAMENTE sua tristeza, e este post. Eu tive que criar uma "casca" grossa pra aguentar esses tipos de comentarios e reclamacoes. Eu fala na lata que a prioridade sempre sera minha familia, e que se eu tiver tempo eu irei tentar ver quem eu puder e puder me ver, senao der naquela vez, vejo na proxima e assim vai. O pior eh que isso acontece dentro da minha familia mesmo. Porque tenho familia que mora em Alagoas, outra parte na Bahia, e meus pais e familiares mais proximos em no Guaruja em Sao Paulo. Entao toda vez que vou pro Brasil vou com pouco tempo, e viajar dentro do Brasil eh muito caro. Como nao eh sempre que posso ir pro Brasil quando vou a minha PRIORIDADE eh ver meus pais, meu irmao e as minhas sobrinhas, o resto que espere e se nao quiser entender, melhor ainda, mais um motivo pra eu nao ir visita-los. Muita gente nao entende nossa situacao. Eh dificil porque sim eu gostaria de ver todos, de poder passar tempo com todos mas nao vou sacrificar tempo de qualidade com meus pais pra poder fazer "sala" para os outros. E eu falo. Claro, com jeitinho, se a pessoa age como sua amiga agiu, por mais que doa, eu deixo de lado. Eh egoismo isso. Nao seu, mas egoismo dela. Olha, pra voce ter uma ideia, dessa vez que fui ao Brasil eu nao pude ver minha melhor amiga que mora em Sao Paulo apenas 1 hora e meia do Guaruja. Ela SUPER entendeu, e nunca me cobrou nada. Pelo contrario, a nossa amizade continua forte mesmo a gente nao podendo se ver. Quando eu vou pra la dou sempre um jeitinho mas quando nao da nao da. Porque nao eh soh o tempo que eu tenho disponivel mas o tempo que as pessoas tem disponiveis. Dessa vez fui com Bryan, ele nunca tinha ido comigo pro Brasil entao todo mundo que eu conheco queria porque queria que eu levasse Bryan pra jantar na casa de cada um. Ve se eu posso???? Ele soh tinha 8 ou 9 dias no Brasil, olha pra minha cara e pra cara se eu vou deixar de leva-lo pra passear e conhecer lugares pra poder ficar pulando de casa em casa pra conhecer o povo que ta super curioso pra ve-lo? E nem ingles falam, e ele nao fala portugues iria se entediar ateh. E olha que acabamos fazendo um pouco disso quando fomos, mas foi apenas com quem eu achei que fosse prioridade. Teve gente que quando Bryan foi embora, nao queriam nem olhar na minha cara porque "eu nao levei meu marido pra conhecer" a pessoa, eh mole???? Eu cago e ando pra gente assim. Chega uma hora que a gente para de sentir tristeza e aprende a toughen up. Aqueles que gostam de voce entenderao mesmo que voce nao tenha tempo pra ve-los. Os que reclamam e agem como criancas mimadas que nao ganharam o presente que pediram, simplesmente ignora. Nao vale a pena.

    ReplyDelete
  9. Vamos lá...

    Paulistana, pra começar que se seus conhecidos forem como os meus, qnd vc chegar no Brasil, pelo menos, 40% não vão nem dar as caras.
    Segundo, se sua amiga for sensível e compreensiva ela n vai continuar com raiva.
    Essa viagem tem um significado especial. É focada na família. Se as pessoas n entenderem isso o problema é delas!

    PELOAMORDI! Não vai se preocupar com isso. O foco é nas coisas boas, na bênção que é vc poder rever quem ama!
    Nada de stress, ok?

    Deus abençoe essa viagem!

    Beijo ENORME,
    Rebeca
    xoxo

    ReplyDelete
  10. Anônimo 1: muito obrigada pelo conselho e por compartilhar a sua experiência.

    Anônimo 2: Fui no blog que você me indicou e entendi exatamente o que quis dizer com o seu conselho, muito obrigada pela dica!

    Cláudia: obrigada pela visita e pelo carinho! Seguir o coração é um problema porque eu sou manteiga
    derretida, este é o meu problema!

    Fernanda: Obrigada por dividir a sua experiência. Acho que é exatamente aí que tenho que atacar o problema: definir de forma calculista as prioridades.

    Helen: obrigada por dividir sua experiência e pelas dicas. Eu já tenho planejado um encontro assim com amigos diversos, tive que pensar duzentas vezes no lugar justamente por causa do fato das pessoas poderem pensar: "Quem convida paga". Acho que a solução seria mesmo fazer vários encontros diferentes e tirar este "peso" das minhas costas

    Bia: Obrigada pela visita e pelo seu comentário! Vou aprender com esta experiência e na próxima vez já sei que vou avisar só mesmo a família e os mais chegados.

    Lia: obrigada pela dica. Sei que não deveria me sentir culpada mas não tem jeito... mas estou já consciente que nem tudo que quero dará pra fazer... e preciso lembrar sempre deste ponto importante que você falou que amigo mesmo entende!

    Nani: obrigada por dividir a sua experiência comigo! Ajudou muito... eu também estou desconfiando que esta loucura pra me ver na verdade é pra ver o meu marido sabe. Eu na verdade nem estou contando em ver TODOS os parentes porque tenho uma família muito grande e se for só pra ver os parentes terei que ficar 6 meses no Brasil! Acho que não tem jeito, fama a gente vai levar de qualquer forma, não tem como agradar todo mundo!

    Rebeca: obrigda pelo conselho! O meu marido diz a mesma coisa... quando chegar maio, ninguém vai nem perguntar nada sobre a viagem, é tudo fogo de palha! Prometo que vou manter as coisas boas desta viagem tão esperada e não vou me estressar!!!

    ReplyDelete
  11. Ah outra coisa que aprendi com o tempo... haha, nao avisa ninguem quando voce estiver indo ao Brasil. Porque o povo tem cara de pau de pedir pra gente comprar coisas pra eles e levar. QUando vou nao aviso ninguem, soh minha mae e meu pai. E quando aviso e alguem me pede algo ja falou nao logo. Nao sou burro de carga. Ser boazinha eh diferente de ser trouxa. :)

    Ah, que bom que entendeu meu comentario anterior. Eu nao quis dizer que sou grossa, mas sou sincera, com jeitinho eu explico, se a pessoa entende otimo, senao, problema eh dela, nao vou perder meu sono por causa disso. E como a Rebeca falou, nao va perder o seu por causa disso tb. Gostei da ideia das meninas de fazer uma festa ou ir num restaurante e convidar um grupo de pessoas (explicando que cada um pague sua conta haha) que queiram te ver porque sera o unico dia que voce tera pra ver os amigos, ja que os outros dias, que sao poucos voce ira dar prioridade a sua familia. Se forem otimo, se nao forem voce pelo menos fez o esforco de ve-los.
    :)
    Nao fica triste nao viu.

    ReplyDelete
  12. esqueci de outra coisa, haha. Quando ia ao Brasil sozinha (sem o marido) muita gente nem fazia questao de me ver ou convidar pra almocar ou jantar na casa deles (soh os mais proximos mesmo que eu considero e que me consideram), mas soh foi o marido ir e o povo saber (porque quando ele foi nao teve como eu esconder que ia, meus pais ficaram tao empolgados que falaram pra minha cunhada, e outras pessoas e essas espalharam e aih pronto, danou-se) que de repente todo mundo convidou a gente pra jantar, e dizia que nao era pra gente ir embora antes de ir ve-los. Pois eu vim embora sem ver um bando de gente.... da proxima vez vou cobrar pro povo ver o gringo viu!

    ReplyDelete
  13. Nani, a lição foi aprendida. Mas como será a primeira vez que estou indo depois de tanto tempo, senti que seria uma injustiça pelo menos não avisar que estou indo... mas como o meu marido disse outro dia, da próxima vez avisa um dia antes de embarcar e pronto! :-)

    ReplyDelete
  14. Eliana, acho que a primeira volta é sempre mais complicada, e imagino que é mais difícil ainda quando se fica tanto tempo longe da família como vc ficou! Eu sou da opinião que amigo que é amigo entende o tempo que vc passou sem ver sua família, e que é importante vc ficar com eles o máximo que for possível. Quando eu vou, eu tento marcar encontros com a galera, mas se não dá eu não encano. O principal mesmo são meus pais, irmãs e sobrinhos, gostaria muito de poder ver todo mundo, mas com a correria, quase sempre é impossível. Desta última vez que fui (11 dias no Brasil) eu dividi meu tempo entre a família e uma amiga que estava com o bb no hospital. Minhas duas melhores amigas viajaram pro meio do nada para me ver(me escondi por uns dias no interior) e infelizmente não tive tempo de ver mais ngm. O pessoal fica meio chateado no começo, mas depois entende!! Eu costumo avisar as pessoas quando estou indo, e elas já aprederam que eu sou chata rsrsra a grande verdade é que quem te ama vai entender sua situação, e quem não entender é pq de fato não merecem a sua preocupação e estress!! Essa sua visita ao Brasil, depois de tanto tempo, tem que ser para vc se sentir bem, feliz, e não estressada e preocupada!! Quem não merece, vai falar nas suas costas vc aparecendo ou não (nossa ela ficou metida, nossa, ela está tão diferente, toda esnobe...) vai ter gente idiota assim, então, melhor se proteger deste tipinho o quanto antes!! Tenho certeza que vc vai encontrar o melhor método, e não tente se desdobrar em mil, a viagem é para ser prazerosa, e não uma tortura física e emocional!! Bjsss e boa sorte ;)

    ReplyDelete
  15. Aline: muito obrigada pelas palavras de carinho e por dividir a sua experiência. Andei pensando muito sobre os conselhos que todas as meninas me enviaram e sei que todas vocês tem razão e estou tentando, de verdade, não me estressar mais com este assunto.

    ReplyDelete
  16. oi Eliana! Bom, por experiencia propria ja que essa nao e a primeira vez morando fora, aprendi a racionar o meu tempo com quem realmente merece o titulo de amigo. Conhecidos so querem te ver por curiosidade e nada mais. Melhor usar esse seu tempo com quem vc ama e sabecque te amam tambem como a sua familia e os verdadeiros amigos. E agora cabeca fresca e a ordem do dia e aproveitar a sua viagem! Muitos beijos!

    ReplyDelete
  17. Flor, muito obrigada por sua dica. Tenho a sensação de que uma boa parte da insistência em me encontrar é justamente esta, matar a curiosidade pra saber como estou. Já estou ficando mais em paz com as decisões que estou tomando e o planejamento da viagem parece que está fluindo melhor.
    Muito obrigada

    ReplyDelete
  18. Rude of thumb: se a pessoa não ligou, manteve contato por skype, email durante esses 6 anos, essa pessoa não merece lhe ver.

    Dê preferência as pessoas que realmente estiveram com vc quando as coisas melhoram ou pioraram durante esse período.Esses sim são amigos de verdade. Para ser bem sincera quando eu for ao Brasil apenas avisarei a família.Os amigos verei se são amigos ou não quando eu chegar lá.

    As pessoas não podem querer sacar o que não depositaram.

    Bjs

    ReplyDelete
  19. Gisley: Adorei o "As pessoas não podem querer sacar o que não depositaram". Obrigada pelo toque!!

    ReplyDelete

Post a Comment

Deixe seu comentário, dúvidas, sugestões ou perguntas para a Paulistana na Califórnia!
Seu comentário será lido e respondido assim que possível!
Obrigada!!

Popular posts from this blog

É legal viver ilegal nos EUA?

...

O dia que a professora de espanhol quase enfartou em classe