Que São Paulo é esta?

Alguém pode achar bem patético ou até mesmo deprimente que uma pessoa que morou desde o nascimento até os 25 anos de idade em São Paulo precise ficar pesquisando na internet sobre a cidade, pontos turísticos, restaurantes, coisas interessantes e afins.
E no meio desta minha pesquisa encontrei muitos blogs legais que falam de uma São Paulo glamurosa, cheias de bares, luzes, restaurantes maravilhosos, museus incríveis, badalação e gente jovem-bonita-inteligente. E aí eu páro e penso. Onde estava esta São Paulo quando eu morava por lá? Por que eu nunca conheci estes lugares, tive estas experiências incríveis a ponto de me apaixonar pela cidade de uma forma tão arrebatadora, a ponto de dizer que não há nenhum outro lugar do mundo onde gostaria de morar?
Depois de pensar um pouco, percebi que esta cidade sempre esteve por lá, mas nunca esteve ao meu alcance. Isto porque enquanto eu morava em São Paulo, tinha que gastar as minhas energias e tempo tentando sobreviver naquela grande selva de pedra.
Porque eu nasci em família humilde, assalariada e desde cedo aprendi que se eu quisesse "ser alguém na vida" teria que trabalhar duro para tentar reverter a desvantagem de ter menos dinheiro na conta bancária.
De estudante de escola pública, tornei-me operária em linha de produção da Avon. Pense passar os dias trocando caixinhas dos perfumes "Toque de Amor" e "Charisma", enquanto alguma desastradas da linha deixava cair e você só poderia tomar banho pra tirar aquele cheiro horroroso por volta da meia-noite quando voltasse pra casa depois das entediantes aulas ministradas por professores desmotivados e cansados. Mas era preciso terminar o colegial, pra poder começar a pensar em ser gente.
Depois de formada, trabalhar no escritório com o pior chefe do mundo ( como eu gostaria que naquela época eu soubesse o que fosse assédio moral e bullying, estaria muito rica agora!) tomava muito, muito tempo e acabou também tomando muito da minha saúde. E o dinheiro ia para o curso de inglês. Mal sobrava dinheiro pra comer um pastel perto da escola com os amigos naquela hortifrutti super chique com frutas tão lindas e tão grandes que pareciam de plástico.
Depois desta fase, veio a tão conhecida época de estudante universitária-estagiária. A venda dos vales refeições pra juntar dinheiro pra pagar a mensalidade, até encontrar um estágio melhor. E enquanto a vida passava, eu lutava e sonhava por dias melhores. E dentro da mochila sempre tinha um lanchinho, um agasalho, uma sacolinha de plástico e um par de meias extra. Porque em Sampa precisamos estar preparados para encarar as quatro estações do ano em um dia, sempre.
Até que um dia enquanto navegava com a minha internet de conexão discada da IG, descobri uma forma viável de concretizar um desejo maior que o meu medo, maior do que os nãos que a vida me dava, maior do que probabilidade de eu quebrar a cara. Um intercâmbio. Agora até o cineminha ficou de lado, em nome da economia.
E o resto virou história. E São Paulo ficou pra trás. Ficou nas poucas fotos e em muitas memórias. Ficou no mapa, mas também no coração.
São Paulo foi o cenário da minha luta árdua para sobreviver e "virar gente" e sei que continua sendo palco para milhares, ou melhor dizer, para milhões de pessoas que são ignoradas, quer dizer, omitidas nestes blogs e artigos de revistas pela internet desta cidade glamurosa, gastronômica e cultural. Acho que todo paulistano tem aquela relação de ódio-amor pela cidade, porque se fosse só ódio não haveria tanta gente ainda morando por lá. Porque sobreviver em São Paulo e conviver com seus problemas é parte da vida de todos, mas desfrutá-la é privilégio de alguns.
Agora com o retorno talvez eu tenha a oportunidade de como uma paulistana-turista, reconectar com a cidade que eu conheço e explorar aquela que não tive o prazer de conhecer quando morava lá. Isto traz uma ansiedade e expectativa boa, e não há realmente o que fazer senão esperar pra ver o que vai acontecer e que cidade eu vou realmente reencontrar. Mas uma coisa é certa...


Comments

  1. Lindo seu post! Eu comentei com os meus amigos quando estive la esse ano: Sao Paulo e o amor mais irracional e nao correspondido que exite! A cidade trata todo mundo muito mal e faz de tudo pra te expulsar de la:transito, poluicao, falta de respeito com leis e regras, falta de planejamento urbano, ausencia de areas verdes etc. Mas quase ninguem quer realmente ir embora de la! Tenho um monte de amigos que prestaram concurso, poderiam ter escolhido qualquer cidade do Brasil com custo de vida mais barato e com teorica melhor qualidade de vida, mas preferiram continuar la... Eu mesma, morando numa cidade com um dos melhores IDH do mundo me peguei pensando que poderia sim voltar pra la e ser muito feliz... Aproveite seus dias em SP, tenho certeza que como turista vc vai tirar muito melhor proveito dela do que quando morou la... A cidade tem sim uma riqueza cultural que so as grandes cidades do mundo oferecem. Sao muitos cinemas, teatros, museus, restaurantes e tal... mas quem tem tempo de aprovetar tudo isso com a vida louca que paulistano leva?

    ReplyDelete
  2. Lindo seu texto! Dá pra sentir que veio direto do seu coração. Acho q qdo nos mudamos de cidade/país, realmente a nossa percepção sobre o lugar onde morávamos, muda de uma maneira ou de outra. Que a SP que vc vai encontrar seja melhor e mais leve. Boa viagem e adoro os seus textos, são sempre muito cheios de sentimento e sinceridade. Bjs e tudo de bom pra vc!

    ReplyDelete
  3. Nossa Eliana, AMEI este post. Eu penso muito nisso hoje em dia. Eu nunca morei em Sao Paulo (capital), morei no litoral mas ia muito a Sao Paulo e tenho essa relacao que voce descreveu que muitos paulistanos tem (e no mneu caso, paulista tb), de "amor-e-odio". Eu lembro de sempre ter odiado Sao Paulo, nunca conheci o lado legal de la, que muita gente fala, dos restaurantes, dos bares, Av Paulista e areas otimas entao nunca tive nocao. Eu soh conhecia o que era ruim, a muvuca, o metro lotado (quando minha mae me levava pra fazer compras na 25 de Marco e Jao alguma coisa (paulino?), nem lembro mais... entao eu tinha essa imagem do transito horrivel, da poluicao,... quando vim morar nos EUA e acabei ficando, soh voltei ao Brasil depois de 4 anos que estava aqui. Quando voltei e desci em Sao Paulo e entrei no carro dos meus pais pra ir pro Guaruja, eu senti em Sao Paulo ainda, uma sensacao tao contraditoria, tao boa e tao ruim ao mesmo tempo. Mas mesmo vendo o transito ruim de novo, a poluicao eu respirei fundo, e senti uma sensacao tao boa como "ah como eh bom estar de volta"? Sabe? Dificil explicar. Por isso hoje em dia eu adoro ler blogs de pessoas que moram la, porque vejo pelos olhos dela a Sao Paulo que eu nao conheci e que ainda tenho vontade de conhecer. Voce esta tendo essa oportunidade, entao aproveite!!!!!!

    Boas ferias!
    Beijos!!!

    ReplyDelete
  4. Anônimo: Gostei da sua frase que define tão bem o nosso amor a cidade:"Sao Paulo e o amor mais irracional e nao correspondido que exite!". Espero poder aproveitar mais a cidade nesta viagem, e vamos ver se o sentimento de querer voltar a morar um dia aparece, porque por enquanto, a idéia ainda não passa pela minha cabeça.

    Fernanda: muito obrigada pela sua mensagem e pelo seu carinho. Que gostoso saber que você gosta das coisas que escrevo, pode ter certeza de que saem do fundo do coração mesmo! :-)

    Nani: Obrigada querida... prometo que volto correndo pra contar quais foram as sensações ao respirar o "ar puro" de São Paulo :-). Agora vou te dizer uma coisa que vai te chocar! Eu nunca fui ao litoral paulista! hahaha, verdadeeee! Que vergonha né? Mas novamente, faltou oportunidade e $$, mas na próxima viagem quero muito levar o meu marido por lá!

    ReplyDelete
  5. Eliana, adorei o post!! Eu tbm vivi isso em SP, nunca fui mto turista por lá, pq o tempo estava sempre ocupado com trabalho, estudos e viver rsrsrs Tentei arrumar um tempo para ser mais turista qndo ainda morava lá, mas admito que fiz mto pouco do que gostaria de ter feito. Agora, sempre que vou, faço bem pouco de turismo, pq quero ficar grudada na família e meu pai ODEIA sair pelo centro de SP! Acho que mto da SP que vejo pelos olhos de outras pessoas eu nunca vou chegar a conhecer mesmo! Vou aguardar ansiosa os posts do seu retorno!! Eu sempre acho emocionante ler post sobre as impressões das expatriadas qndo visitam o Brasil! Bjsss

    ReplyDelete
  6. OI Aline!
    Também acho que certos aspectos de São Paulo nunca vou conhecer, mas gosto de saber que está lá, pra quem sabe algum dia descobrir :-).
    Pode deixar que quando eu retornar, vou contar as minhas impressões.

    ReplyDelete
  7. Oi,
    infelizmente é verdade que agente mora no Brasil mas nao tem condicoes de usufruir de tudo aquilo devido a nossa condicao social...
    triste, mas realidade para a grande maioria...

    bjsss

    ReplyDelete
  8. Anna: esta era a minha realidade como de muitas pessoas que eu conheço, mas claro ue há pessoas que podem aproveitar tudo e mais um pouco das maravilhas do nosso país.

    ReplyDelete

Post a Comment

Deixe seu comentário, dúvidas, sugestões ou perguntas para a Paulistana na Califórnia!
Seu comentário será lido e respondido assim que possível!
Obrigada!!

Popular posts from this blog

É legal viver ilegal nos EUA?

...

O dia que a professora de espanhol quase enfartou em classe