Eu não falo mecanicanez, moço!

Segunda-feira após o primeiro dia de aula da faculdade, pego o meu carro no estacionamento da faculdade e dirijo pra casa.
Como a nossa garagem quase cabe o carro certinho, eu manobro o carro e entro de ré.
Então como todos os dias eu manobro o carro e quando tento engatar a ré, a marcha não entra de jeito nenhum. Faço força, coloco o pé no freio e nada. E nem entra na marcha Parking, que é o que chamamos no Brasil de ponto morto.
E agora? Estou atravessada no meio da nossa rua e não tenho ré e nem posso estacionar. Nada de pânico, desta vez. Simplesmente viro o volante e volto para a avenida, como estava vazia, dei meia volta e entrei novamente na nossa rua, desta vez estaciono na vaga do carro do meu marido, ao lado da nossa casa. Tento novamente colocar a marcha em parking e nada. Então deixo no ponto neutro e desligo o carro. Anta! Sem puxar o freio de mão, o carro desce e bate na guia, mas sem maiores problemas.
O problema agora é que eu não consigo tirar a chave da ignição do carro, porque claro, só é possível quando você coloca a marcha Parking. Tento ligar para o marido duzentas milhões de vezes e ele não atende, porque está em uma reunião. Great!
Então tiro a chave do meu chaveiro e entro em casa, ligo novamente pra ele e finalmente ele atende e consigo explicar a situação. Ele está num cliente e não pode vir pra casa. Logo penso em ligar para a Assistência que vem com o carro.
Após ligar pra lá e tentar explicar o problema, a moça diz que vai enviar um guincho em 45 minutos. Pergunto pra ela se vai dar tempo de levar na concessionária, pois está perto do horário de fechamento, ela diz que dá.
O cara do guicho chega até mesmo antes do combinado e é muito simpático. Antes de guinchar, ele pergunta o que está acontecendo e eu explico novamente. Pela terceira vez. Ele diz que é muito estranho por se tratar de um carro novo, mas vai dar uma olhada. Tenta colocar as marchas e nada. Aí de repente eu vejo ele dando ré no meu carro e já fico pensando que vou passar por uma idiota fracote que não consegue engatar marcha.
Aí o cara me mostra a gambiarra que ele fez e diz que é algum problema no freio, ele não precisa me guinchar, mas vai me acompanhar até a concessionária, por precaução que fica apenas 5 minutos de casa.
Lá chegando agradeço, dou uma gorjeta e vou explicar pela quarta vez o problema com o carro. Engraçado que quando fico nervosa o meu sotaque fica mil vezes mais evidente e o cara da concessionária logo pergunta se eu sou brasileira. Sim eu sou. Deve ser brasileiro ou conhecer brasileiros, mas não, ele é filho de portuguesa.
Começa a fazer um monte de perguntas e começa a falar em linguagem de mecânico comigo, em inglês e rapido porque como eu havia previsto, está quase na hora de fechar. Eu peço pra ele falar mais devagar e explico que nao falo mecanicanez, que ele tem que falar com o meu marido, nem que seja ao telefone. Ele vê que é hora de fazer o serviço de manutenção no carro e vem me explicar preços e coisas a serem feitas.
-Moço, eu não falo mecanicanez, conversa com o meu marido por favor.
Ele sorri e liga pra ele, que já está a caminho.
Então quando ele chega os dois  fala mecanicanez, discute preços, as necessidades do carro e assinam os papéis. O baby vai ter que ficar para conserto.
Ontem meu marido pegou o carro na concessionária e só não entramos em problemas de locomoção porque o defeito estava na garantia e a Hyunday oferece aluguel de carro por um dia. Ele ficou com o carro alugado e eu dirigi a banheira, quero dizer, o carro dele para a escola e o trabalho.
Baby voltou pra casa ontem, limpinho e com o defeito consertado. Foi alguma coisa com a ligação do freio e as marchas. Não me perguntem o que foi. Só sei que foi algo com os freios.
E durante todo este tempo eu não fiquei brava, nervosa, só muito, muito agradecida que quando o problema foi detectado, eu estava em casa, tentando estacionar o carro.
Deus é realmente muito bom, e esta foi mais uma prova que ele tem cuidado de nós.

Comments

  1. hahaha que engraçado, eu tb não falo mecaninez, e estaria perdidinha na sua situação! Que bom que mesmo que com um problema vc ficou em paz, isso é a paz que Deus nos dá. Ainda bem que deu tudo certo no final. Beijo! =)

    ReplyDelete
  2. Querida que bom que foi em casa! Isso aconteceu comigo e com meu esposo quando estávamos saindo do banco e estávamos para entrar na avenida. O freio não entrou! daí meu esposo desliga o carro bem rápido e tenta empurrar pra trás, nossa uma aflição.

    Estou muito orgulhosa de como vc reagiu à essa situação.Sei que é uma vitória emocional pra vc. Recebi seu email e estarei respondendo em breve.Só hj que minha internet voltou de fato ao normal.

    Bjos!

    ReplyDelete

Post a Comment

Deixe seu comentário, dúvidas, sugestões ou perguntas para a Paulistana na Califórnia!
Seu comentário será lido e respondido assim que possível!
Obrigada!!

Popular posts from this blog

É legal viver ilegal nos EUA?

...

O dia que a professora de espanhol quase enfartou em classe